Estudos


Este estudo viabilizou o desenvolvimento da caracterização e o diagnóstico do setor de reciclagem no México, em El Salvador, Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Nicarágua, Haiti, Costa Rica, Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e no Chile. E também ajudou a Iniciativa Regional para a Reciclagem Inclusiva (IRR) a definir estratégias claras para o desenvolvimento de novos projetos.

As conclusões principais do estudo são as seguintes:

  • Existem dois grandes grupos de países, os países com um nível de reconhecimento dos catadores de base e o seu trabalho, entre os quais destacamos o Brasil, Peru e a Colômbia, e há os outros países onde essa atividade ainda não está reconhecida dentro das leis nacionais.
  • Mesmo com os avanços que foram alcançados por algumas organizações de catadores de base no âmbito local, regional e nacional, a capacidade dessas organizações ainda continua sendo muito inferior ao nível desejado, e ainda se caracteriza pelos conflitos existentes entre seus membros, entre os membros e os afiliados, além dos conflitos com outros agentes dentro da rede.
  • Destaca o impacto da falta de poder dos mercados nacionais de transformação dos materiais de valor que se incrementa pela dispersão, e a de plantas industriais suficientes, além da falta de empresas com o conhecimento e as trajetórias adequadas.
  • Todos os países tem a trajetória e as oportunidades necessárias para uma melhoria visando alcançar um modelo “Ideal” de referencia onde a reciclagem possa ser realmente inclusiva. É necessário ter propostas de intervenção orientadas ao incremento da melhoria da organização e associação de catadores de base, da sua certificação profissional, assim como das campanhas de sensibilização e educação cidadã, entre outros.
  • Propõe o fortalecimento inclusivo do setor através da construção paulatina e negociada de um modelo emergente de gestão dos resíduos sólidos onde haja um benefício mútuo entre:
        • As instituições públicas e seus objetivos ambientais, sanitários e sociais;
        • As empresas geradoras e transformadoras de resíduos, seus objetivos de responsabilidade corporativa e de lucratividade operacional;
        • Os catadores de base que participam e tem uma influencia direta na configuração desse modelo emergente.


Durante oito décadas, uma porcentagem considerável dos habitantes pobres do mundo se dedicaram à reciclagem, e à recuperação de materiais que eles encontram nos resíduos produzidos pela sociedade em suas variadas atividades. Esse trabalho era impactos muito positivos, entretanto, a falta de conhecimento afeta as mulheres do grêmio, dentro dos cenários e das organizações onde esse ofício se desenvolveu porque se esquece que elas foram as pessoas que deram início às atividades de coleta nesse campo de trabalho.

O Guia de Gênero é uma ferramenta para apoiar a abertura de espaços para que as mulheres participem nos processos de reciclagem e de recuperação de materiais, além de incentivar essa participação valiosa, orientando os participantes para ações que melhorem as condições de vida das mulheres. As melhorias que forem feitas nos projetos de reciclagem viabilizam mais poder para que as mulheres possam expandir seu acesso formal aos mercados.


Em todas as grandes cidades da América Latina e do Caribe existem pessoas cujo ofício e principal fonte de renda está na coleta, seleção e comercialização informal de materiais recicláveis.

A IRR elaborou um Guia Operacional com o intuito de ajudar os profissionais e os tomadores de decisões na preparação e implementação dos planos de inclusão para os catadores informais que trabalham nos locais de disposição final de resíduos sólidos, tendo como objetivo manter ou aumentar sua remuneração em um ponto de melhores condições de trabalho.


2 respostas a Estudos

  1. Marco disse:

    Hola!.

    Quisiera saber como puedo acceder al informe completo, o el apartado de los resultados, del estudio “Caracterización del sector informal del reciclaje en américa latina y el caribe”

    Saludos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *